Data Science

Como tecnologias de Ciência de Dados & IA aceleram a investigação de crimes

By Zerum Team

Criado:
17 mar, 2020
3 anos atrás
Data da última atualização: 19/09/2022

TAGS:

< Voltar para o blog

Algoritmos especializados e novos sistemas de processamento de dados ajudam a polícia a eliminar o trabalho repetitivo, agilizar a apuração e solução de crimes.

Imagine a seguinte situação:

João acaba de ser assaltado. Dois homens em uma moto prata o abordaram ao sair de uma agência bancária, levando sua carteira e celular. Ainda se recuperando do choque, ele vai à delegacia prestar queixa.

Após anotar o depoimento da vítima, o agente de plantão encaminha o Boletim de Ocorrência (BO) ao investigador que ficará responsável por elucidar o crime.

Além de interrogar testemunhas, verificar imagens de vigilância e realizar outras diligências, o investigador passará por uma rotina comum em sua linha de trabalho: analisar outros BOs em busca de possíveis ligações que levem aos suspeitos.

O sistema que ele consulta contém dezenas de milhares de documentos similares. Por onde começar?

Em plena transformação digital, a polícia também enfrenta desafios de Big Data. Boletins de Ocorrência (BO) são peças importantes na investigação e solução de crimes, além de ajudarem a compor estatísticas e orientar estratégias de Segurança Pública. Mas o volume e a complexidade desses dados ainda dificultam o trabalho das autoridades.

Felizmente, existem tecnologias de Ciência de Dados e Inteligência Artificial capazes de acelerar o processo de investigação, poupando horas do trabalho dos agentes, aumentando a probabilidade de prisões em flagrante e a recuperação de bens, entre outros benefícios.

Vamos entender melhor esses desafios e conhecer os recursos que estão ajudando a Polícia a superá-los.

Os desafios: volume e complexidade (dados não-estruturados)

O primeiro desafio para ações policiais orientadas a dados é o próprio volume das informações. Mais de 1 milhão de ocorrências foram registradas no estado de São Paulo em 2019, por exemplo. Cada um desses BOs contém dezenas de campos, como local, hora e relato da vítima. Sistemas convencionais simplesmente não são capazes de gerar análises mais sofisticadas, como a correlação automática de crimes.

Outro desafio é a própria complexidade dos dados contidos nos BOs. Não é difícil buscar documentos por critérios como data ou cidade – eles são o que chamamos de campos de dados estruturados. Mas e quanto às descrições das ocorrências? Os depoimentos dos envolvidos são uma fonte riquíssima de insights, mas tratam-se de campos de dados não-estruturados, escritos por seres humanos com inúmeras variações e/ou pequenas inconsistências.

João disse “moto prateada”, mas e se tivesse dito “motocicleta de cor prata”? Nós, pessoas, entendemos que se trata da mesma coisa. O computador não.

Então se o investigador quiser encontrar outros BOs com o termo “moto prateada”, o máximo que o sistema retornará serão documentos com essa correspondência exata. O policial precisará pesquisar variações do termo e ler os documentos um por um em busca de outras possíveis correlações.

Enquanto o agente perde horas nessa tarefa exaustiva, os criminosos que assaltaram João estão livres. No quadro geral isso significa mais crimes, mais BOs, mais casos acumulados nas delegacias.

As soluções: investigação acelerada por Ciência de Dados e Inteligência Artificial

A solução para o desafio do volume de dados está em novas tecnologias de armazenamento e processamento, essenciais para levar o potencial do Big Data aos policiais. Elas não apenas agilizam o tratamento técnico da massa de dados, mas também possibilitam a criação de funcionalidades inovadoras sobre ela, como aplicações de Inteligência Artificial.

A IA, por sua vez, é essencial para superar o desafio da complexidade dos dados não-estruturados. Em nossa solução dedicada de Segurança Pública, o Zerum Sentinel, por exemplo, desenvolvemos um modelo exclusivo de Processamento de Linguagem Natural (NLP), projetado especificamente para investigações policiais. Com ele, a solução é capaz de ler e compreender os textos presentes nos BOs. Assim, o próprio computador faz o trabalho de analisar os documentos, classificar termos de acordo com seu sentido e encontrar correlações.

Utilizando essa tecnologia, o investigador acelera drasticamente seu trabalho. Vamos voltar para a situação ilustrada no início do artigo para entender como essas vantagens se aplicam na prática:

Utilizando um sistema potencializado por IA como o Sentinel, o investigador busca “moto prata” e imediatamente recebe todos os BOs com esse tipo de veículo, independentemente de como está escrito no texto. Ele pode filtrar os resultados por local, data e outros critérios para refinar a pesquisa, mas isso é apenas o começo.

O sistema também agrupa e exibe automaticamente BOs com características similares à ocorrência investigada. Um deles, registrado poucas horas após o original, chama a atenção do investigador: “roubo em frente a agência bancária”, “dois suspeitos”, “moto prata”. Só que neste documento a vítima relatou também que roupas os assaltantes usavam, a cor dos capacetes, o modelo da motocicleta e até mesmo a direção que eles tomaram depois do assalto.

Alguns minutos após acessar o sistema, o policial já extraiu informações cruciais dos BOs e pode prosseguir com a apuração de forma mais direcionada.

Toda essa interpretação e classificação é feita de forma automática pelo Sentinel, sem que o investigador precise ler uma linha sequer. Ao invés de horas de trabalho exaustivo analisando BOs, as pistas vieram em poucos cliques.

Quer saber mais sobre o assunto e ver a tecnologia do Sentinel na prática? Assista também à gravação do Webinar: Análise automática de Boletins de Ocorrência com Inteligência Artificial.

Sobre a Zerum

A Zerum é uma empresa de Data Science líder em inovação que fornece visibilidade e entendimento em tempo real sobre fluxos de dados complexos. Nossos produtos, serviços e tecnologias ajudam grandes organizações a reduzir gargalos operacionais, combater ameaças cibernéticas avançadas, detectar fraudes e manter comunidades seguras.

Para saber mais, entre em contato!

Related articles

Gestão de TI embasada em análise de performance
Gestão de TI embasada em análise de performance

Com uma previsão de alcançar uma renda de $13,818.98 bilhões em 2026, o...

3 meses atrás

By Zerum Team

Projetos de inovação com Data Science.
Projetos de inovação com Data Science.

Pesquisa e produção científica são grandes fontes de inovação e aperfeiçoamento industrial. Através...

3 meses atrás

By Zerum Team

Zerum Controller, solução para SEFAZ na complexidade do processamento de dados
Zerum Controller, solução para SEFAZ na complexidade do processamento de dados

Desde a implantação do Programa de Modernização das Administrações Fiscais dos Estados brasileiros...

5 meses atrás

By Zerum Team